Conversa com os Lobos

Na quinta-feira, 24/07, tive a oportunidade de participar de um evento organizado pelos Lobos da Capital em parceria com o Instituto Liberal do Centro-Oeste (ILCO). Tratei da Agenda de Reformas iniciada na década de 1990, são as reformas inspiradas no hoje infame Consenso de Washington. Na conversa tentei explicar a necessidade de reformas a partir do fracasso da experiência desenvolvimentista em gerar crescimento sustentado e inclusivo e da herança de descalabro econômico deixada por essa experiência. Depois apresentei os dez tópicos do Consenso de Washington e argumentei alguns pontos:


  • O Consenso de Washington não foi uma Agenda Liberal, embora as prescrições do Consenso quando aplicadas à maioria dos países da América Latina implicasse em maior liberalização da economia, ou seja, o Consenso era mais liberal do que o status quo herdado do desenvolvimentismo, mas não propunha nada perto de uma utopia liberal.
  • Durante e o período das reformas e no período imediatamente posterior a América Latina estancou a crise da década de 1980 e inciou um processo de crescimento lento, porém inclusivo, aproveitei para lembrar que um crescimento lento e inclusivo sustentado por várias décadas é melhor do que uma série de Milagres Econômicos seguidos de estagnações e/ou depressões.
  • A agenda de contra-reformas, inciada no segundo mandato de Lula e implementada explicitamente no governo Dilma, está gerando resultados piores que os da época das reformas.
Agradeço o convite e espero que o encontro tenha sido proveitoso, eu tirei muito proveito. Aproveito para deixar o link para o artigo do Cole e do Ohanian no WSJ a que me referi (link aqui) e para disponibilizar a apresentação (link aqui).



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Votação do fundo eleitoral por partidos,

2016: O ano que o Império da Lei venceu o império do governante.

Desempenho da economia durante o regime militar: o que dizem os dados?