Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2015

Sobre Fadas e Anões: Confiança e os problemas reais da economia brasileria

Imagem
Vez por outra leio textos de economistas dentro e fora a do governo apontando a confiança como o motor da economia. Sem confiança estamos destinados a estagnação, com confiança o céu é o limite. Como em um passe de mágica a confiança faz com que empresários decidam investir mais aumentando a produção e criando novos empregos, a mesma confiança faz com que os consumidores gastem mais garantindo a demanda necessária para o aumento de produção, mas fica melhor, com o aumento da produção, do emprego e dos gastos o governo arrecada mais e presta melhores serviços à população. É claro que em uma sociedade onde a produção aumenta, a demanda acompanha o aumento da produção, empregos são criados e os serviços públicos não param de melhorar a confiança cresce ainda mais e ciclo virtuoso se estabelece. Confiança gera prosperidade que gera ainda mais confiança.
Sendo assim a saída para tirar uma economia de uma crise é reestabelecer a confiança. Paul Krugman, prêmio Nobel em economia e ativista …

O Sustentáculo do Poder dos Ditadores

Como um ditador se mantém no poder? Evidentemente, não é apenas devido ao uso da força bruta. Em qualquer ditadura do mundo, os ditadores são auxiliados por pessoas normais, daquelas que tomam cafezinho contigo e contam piadas. Contudo, muitos desses indivíduos, inofensivos em ambientes normais, assumem posturas agressivas e perigosas numa ditadura. O exemplo mais óbvio é representado por uma parcela dos burocratas a serviço do governo.
Foram os burocratas nazistas um importante sustentáculo de Hitler no passado. Atualmente, funcionários públicos ávidos por poder, ou se corrompendo em troca de uma simples gratificação salarial, ajudam Nicolas Maduro a incrementar ainda mais o regime bolivariano na Venezuela. Tudo isso sob o silêncio covarde e muitos observadores externos.
No Brasil, diversos burocratas justificam a ditadura bolivariana na Venezuela. Ou são cegos ou apenas querem o óbvio: sua gratificação. Protestar contra tal ditadura é perigoso mesmo no Brasil. Funcionários públicos qu…

Se quer ganhar confiança aprenda a fazer discursos... e evite mentiras óbvias

Imagem
Gosto de política e de história, creio que por isso gosto de ler sobre grandes discursos feitos por estadistas de primeira linha e mesmo por políticos menores. Dos grandes estadistas tenho preferência por dois:  Abraham Lincoln e  Winston Churchill. O primeiro liderou o Norte na Guerra Civil Americana no século XIX, um conflito que mudou a história da humanidade e "criou" os EUA como o país que veio a se tornar a grande potencia do século XX. O segundo liderou as forças da liberdade contra a tirania nazista que aliada à tirania comunista ameaçava dominar a Europa. Longe de mim cobrar de algum de nossos políticos a grandeza de Lincoln ou de Churchill, até porque não vivemos nada parecido com as situações dramáticas que eles enfrentaram. Porém, os grandes discursos que fizeram podem (devem) servir de referência para que outros políticos criem seus próprios discursos e para que nós possamos avaliar os discursos de nossos políticos.

Tratei do assunto quando Dilma fez o discurso …

Com a palavra, Dilma

Imagem
A era da internet é espetacular por vários motivos, um deles é que nossa capacidade de guardar e recuperar informações aumentou de modo espantoso. Enquanto no passado éramos obrigados a arquivar o que nos pareceria interessante e recorrer a nossa memória ou horas de pesquisa para recuperar um informação hoje podemos contar com informações armazenadas na rede e com a memória coletiva ou com o esforço de pesquisa coletivo para recuperar estas informações. Exemplo disto são os vários vídeos que circulam na internet com trechos de entrevistas dadas por autoridades onde o sábio inquilino do poder ensina a plebe ignara sobre a verdade das coisas, pobres sábios, suas certezas foram destruídas pelo desvendar dos fatos permitindo que a plebe se divirta um pouco. Como parte da plebe resolvi juntar e comentar alguns vídeos onde a suprema mandatária da nação, Dilma Roussef da Casa da Estrela Vermelha, divide a sapiência dela conosco e nos mostra como os poderosos podem falar tantas ou mais bobage…

Salário Mínimo e Preço da Gasolina

Imagem
Nas últimas semanas recebi vários pedidos para comentar a respeito de um meme que está circulando na internet mostrando que hoje um salário mínimo compra mais gasolina do que comprava em 2002. Meu comentário é que isto é mais uma forma de desviar o assunto do aumento do preço da gasolina e desviar a discussão para um outro assunto, qual seja, a valorização do salário mínimo. O fato é que o salário mínimo tem aumentado de forma quase constante desde 1995 quando ocorreu a estabilização, é natural que nos últimos dez anos seja possível a quantidade de gasolina que pode ser comprada com o salário mínimo tenha aumentado. Arrisco que o mesmo pode ser dito para a quantidade de Coca Cola ou de bacon que é possível comprar com o salário mínimo.
A figura abaixo mostra a evolução do salário mínimo desde 1995, considerei o último salário do ano (a data de reajuste mudou no período, ignorei este fato). A linha azul usa o IPCA, índice oficial de inflação, a linha laranja usa o INPC, um índice volt…

Billie Jean

Imagem
A década de 1980 foi uma espécie de fim do Brasil. Depois de anos de crescimento acelerado por meio de transferências de renda para setores da indústria na década de sessenta população sinalizou que não estava satisfeita em pagar a conta do desenvolvimento alheio. O clima de “muda tudo que pior não fica” colocou Jânio Quadros, um político “contra tudo que está aí” no poder, com um discurso bom para fazer e oposição e ganhar eleições, porém inviável para governar, Jânio preferiu sair do poder do que entrar em choque com o próprio discurso e renunciou. No lugar de Jânio entrou João Goulart que tentou transferir renda para os trabalhadores sindicalizados, grande parte trabalhadores da indústria, por meio das famosas Reformas de Base, uma agenda reformista com viés de esquerda. Não deu certo. Os beneficiários do crescimento acelerado aparentemente não estavam dispostos a dividir o bolo e acabaram articulando a queda de João Goulart. A articulação deu certo e um governo militar tomou cont…