segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

A nota da infâmia!

Hoje o governo brasileiro ajudou a escrever mais uma página na história da infâmia. Diante do que acontece na Venezuela nosso governo assinou uma nota de apoio ao presidente Nicolás Maduro. Nenhuma referência aos assassinatos e as prisões arbitrárias e elogios a atuação do ditador de Caracas. Segue a nota conforme divulgada em O Globo:

“Rejeitamos as ações criminosas de grupos violentos que querem disseminar a intolerância e o ódio na República Bolivariana da Venezuela, como instrumento de luta política. Os estados-membros instam às partes a continuar aprofundando o diálogo sobre as questões nacionais no marco da institucionalidade democrática e no estado de direito, tal e como foi promovido pelo presidente Nicolás Maduro Moros nas últimas semanas”.
Um ponto final no lugar da última vírgula teria feito da nota uma manifestação insossa para o restabelecimento da ordem, estaria no padrão omisso com que o Brasil trata ditadores pelo mundo. O que vem depois da última vírgula torna a nota infame.

3 comentários:

  1. Totalmente de acordo, Ellery. Parabéns pela sua posição. Mas temos que reconhecer, os subscritores da nota estão sendo coerentes com as suas trajetórias, afinidades bolivarianas, e em especial, seus perfis autoritários. Fica a indagação: Depois da Venezuela, quem será a bola da vez?

    ResponderExcluir
  2. Absolutamente vergonhosa, essa nota.
    Só resta pedir desculpas ao povo venezuelano pela postura adotada pelo nosso país :(

    ResponderExcluir
  3. "Diga-me com quem andas e te direi quem és"!!!! Lula e Dilma andam com Chávez/Maduro, Fidel Castro, Ahmadinejad, Khaddafi, Asad. Então, se este é o presente da Venezuela, qual será o futuro do Brasil?

    ResponderExcluir