Hoje a Liberdade é Vermelha

Tenho muitas críticas a lei do presidente Mujica para liberar a maconha no Uruguai, o foco de minhas críticas é que o pesado controle estatal sobre a produção e a distribuição da erva pode levar a um racionamento que abriria espaço para manutenção do tráfico. Mas a reação da ONU a medida do Uruguai foi absurda, não é possível que uma organização que é complacente com genocídios e recebe ditadores com pompas reservadas a líderes de povos livres classifique o Uruguai de país pirata. Pirata é a ONU!
O Uruguai é uma nação independente e soberana que decidiu não mais participar de uma Guerra às Drogas que faz de toda a América Latina uma de suas maiores vítimas. Por conta desta guerra, e com a cegueira cúmplice da ONU, vários países de nosso continente são ameaçados pelo tráfico de drogas. As ameaças tomam várias formas: gastos absurdos para combater o tráfico, corrupção nas forças policiais, perda de controle de partes do território, presença de grupos paramilitares e, nos casos extremos, governos tomados por traficantes. Sacrificamos toda a sociedade para impedir que alguns indivíduos exerçam seu direito de consumir substâncias nocivas à própria saúde. Destruímos famílias de inocentes que nunca tiveram escolha para impedir a destruição das famílias de eventuais viciados. Nem isto conseguimos, o enorme sacrifício do combate as drogas tem mostrado resultados que na melhor das hipóteses são pífios.
O Uruguai de Mujica, o homem que é a perfeita descrição do "velho comunista", resolveu tentar um caminho novo. Como sempre acontece com tentativas do tipo existem riscos, por conta disto um representante da ONU insinuou que o Uruguai estava fazendo experimentos arriscados com sua juventude. De fato o experimento da Guerra às Drogas, mais uma herança maldita de Nixon, não implica riscos, pois já temos a certeza que deu errado. Irresponsável é persistir em uma guerra perdida sem ao menos o estímulo do motivo nobre. Uma guerra que busca proteger o indivíduo dele mesmo é uma guerra arrogante destinada a ser perdida. O burocrata da ONU ousou chamar o Uruguai de país pirata por não se submeter às regras da própria ONU. Estranhos piratas que vivem em paz com seus vizinhos a mais de um século, estranhos piratas que não se armam até os dentes, estranhos piratas que caminham no sentido de permitir a liberdade de escolha, mesmo que a escolha seja ruim.
A coragem de Mujica fez com que o azul da liberdade preste homenagem ao vermelho da fraternidade. Nestes dias o coração azul vai se pintar de vermelho. Hoje meu coração é vermelho.


Comentários

  1. Robertão,
    Vc é um líder nato!!!!
    Essa porcaria de ONU não serve pra nada.
    Essa tal guerra às drogas trouxe mais mal do que bem.
    Fracassou do início ao fim e ainda tem gente que quer permanecer no erro.
    O mal ajambrado Mujica acertou uma!!!!

    ResponderExcluir
  2. "Estranhos piratas que vivem em paz com seus vizinhos a mais de um século"
    O correto não seria "há mais de um século", com 'h'??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que sim, erro meu. Mas como diria um velho político do interior do Ceará: "feita ou fazida a palavra está dizida". Obrigado pelo alerta.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Votação do fundo eleitoral por partidos,

2016: O ano que o Império da Lei venceu o império do governante.

Desempenho da economia durante o regime militar: o que dizem os dados?