Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2013

Mais dados, desta vez sobre pobreza.

Imagem
No post anterior falei sobre a distribuição da renda média dos países do mundo. Mostrei que pelos dados da Penn World Table não é possível falar que os países pobres foram os perdedores da globalização. A análise simples dos dados sugere o contrário, países pobres cresceram mais que países ricos. Neste post vou falar sobre pobreza. O fato de países pobres terem crescido mais que países ricos não implica em redução na pobreza mundial, é possível que a renda dos países pobres esteja se concentrando nas mãos dos mais ricos destes países. Neste caso o aumento da renda média não implica em aumento da renda dos mais pobres. Olhemos para os dados relativos a pobreza.
Como a Penn World Table não trata de pobreza desta vez os dados utilizados serão do Banco Mundial, especificamente da Poverty &Equity Data. Se é para falar de pobreza é melhor começar por onde o problema é mais grave: a África subsaariana. É comum ver na Internet ou em revistas e jornais estatísticas assustadoras a respeito…

Países pobres cada vez ficam mais pobres e países ricos cada vez ficam mais ricos... Será?

Se você é do tipo que acompanha conversas sobre economia e/ou política pela internet certamente você já leu algo do tipo: nos últimos cinquenta anos a globalização forçou que os países pobres abrissem suas economias e levou a um enriquecimento dos países ricos e ao empobrecimento dos países pobres. A depender do autor a afirmação pode vir com termos como neoliberalismo, mundialização ou financeirização no lugar de globalização ou podem aparecer temos como nova ordem mundial. Raramente os autores apresentam números que comprovem a afirmação, quando aparecem números são números incompletos e deslocados do contexto. Por exemplo: dizem que existem mais crianças passando fome hoje do que existiam tantas décadas atrás, mas não dizem a proporção de crianças passando fome. É um artifício rasteiro para induzir o leitor a aceitar uma tese. É lógico que com o aumento da população mundial existirão mais crianças com problemas, assim como existirão mais crianças saudáveis e bem alimentadas.
Reso…